terça-feira, 17 de março de 2015

Que maravilha...

Wendy Webb - The fate of Mercy Alban, um destes dias enquanto esperava pela mudança do óleo do carro resolvi ir a uma livraria muito pequenina que estava mesmo em frente (que lugar maravilhoso, tenho que fazer um post sobre isto um destes dias), e qual não é o meu espanto quando me deparo com uma sessão de autógrafos e uma leitura, a autora deste livro estava sentada no chão acompanhada por umas 20 pessoas e falava sobre este livro, como foi para ela escreve-lo... 

Resolvi juntar-me à festa e fiquei ali embevecida a ouvir falar sobre a casa que a inspirou a escrever esta história sobre fantasmas, magia...

Que livro maravilhoso, não tenho palavras para o descrever, houve ali qualquer coisa que me fez ficar arrepiada mas sem o conseguir pousar, foi uma daquelas leituras que quando achamos que entendemos o que se passa descobrimos que afinal estamos completamente a leste... 

Tentei encontrar o nome em português mas acho que não foi ainda publicado em portugal, para quem não se importa de ler em inglês, este é daqueles que vale a pena. 

Nota: 4.5/5



Sinopse: 

Grace Alban has spent more than twenty years avoiding her childhood home, the stately Alban House on the shores of Lake Superior, for reasons she would rather forget. But when her mother's unexpected death brings Grace and her teenage daughter back, she finds more is haunting the halls and passageways of Alban House than her own personal demons.

Long-buried family secrets, a packet of old love letters, and a lost manuscript plunge Grace into a decades-old mystery about a scandalous party at Alban House, when a world-famous author took his own life and Grace's aunt disappeared without a trace. The night has been shrouded in secrecy by the powerful Alban family for all of these years. Her mother intended to tell the truth about that night to a reporter on the very day she died--could it have been murder? Or was she a victim of the supposed Alban curse? Grace soon realizes her family secrets tangle and twist as darkly as the mansion's secret passages.

With the help of the disarmingly kind--and attractive--Reverend Matthew Parker, Grace must uncover the truth about her home and its curse before she and her daughter become the next victims.

domingo, 15 de março de 2015

Mais um NS

Nicholas Sparks - The Longest Ride (Uma vida ao teu lado), para quem já frequenta aqui o estamina há algum tempo não é surpresa que eu não sou uma grande fã de Nicholas Sparks mas de tempos a tempos aventuro-me, quase sempre por insistência de alguém, desta vez foi uma recomendação porque o livro é passado na Carolina do Norte (onde eu estou a viver). 

Ora bem, se gostei do livro? Sim, principalmente quando entendi a forma como está escrito, o livro conta a história de dois casais mas não é claro no inicio que o tempo não passa da mesma forma para ambas as histórias. 

É um livro bonito, que consegue fazer com que fiquemos naquele limbo entre o choro, não choro, quase em todos os capítulos (mas é NS o que é que estávamos à espera?) mas, para mim houve por várias vezes momentos mal explicados... não sei bem como explicar mas por várias vezes dei por mim a pensar "isto não faz muito sentido" e na minha humilde opinião o final é um bocadinho "a correr", faltou ali qualquer coisa. 

No entanto é um livro que acho que vale a pena ler, mais que não seja pela magnifica história de Ira e Ruth, que história de amor maravilhosa. 

Nota: 3/5



Sinopse:

Quando Sophia Danko conhece Luke, algo dentro dela muda para sempre. Luke é muito diferente dos homens ricos e privilegiados que a rodeiam. Através dele, Sophia conhece um mundo mais genuíno e puro do que o seu, mas também mais implacável. Ela tem uma vida protegida. Ele vive no limite. À medida que se descobrem e apaixonam, Sophia encara a possibilidade de um futuro diferente do que tinha imaginado. Um futuro que Luke tem o poder de reescrever... se o segredo que o atormenta não os destruir a ambos. Não muito longe, algures numa estrada escura, um desconhecido está em apuros. Ira Levinson tem 90 anos e acabou de sofrer um acidente de carro. Ao tentar manter-se consciente, Ira sente a presença de Ruth, a sua mulher que morreu há 9 anos, materializar-se a seu lado. Ela encoraja-o a lutar pela vida, relembrando a história de amor que os uniu. Ira sabe que Ruth não pode estar no carro com ele mas agarra-se às suas delicadas memórias, revivendo as tristezas e alegrias que definiram a sua paixão. Ira e Ruth. Sophia e Luke. Dois casais com pouco em comum, cujas vidas vão cruzar-se com uma intensidade inesperada nesta celebração do poder do amor e da memória. Uma viagem extraordinária aos limites mais profundos do coração humano pela mão de Nicholas Sparks.

XOXO S.

Que mundo é este?

Esta semana vi pessoas serem tratadas como se só fossem tão importantes como a impressora, vi pessoas a dizerem constantemente mal das outras (mas atenção que só pelas costas porque quando toca a falar com as pessoas frente a frente são todos muito amigos), soube de algo que me fez ficar com os nervos em franja e quando me preparava para confrontar a pessoa soube de algo que me fez compreender que há coisas muito mais importantes na vida e que todos cometemos erros...


Vi como é fácil quando uma mulher vem a público acusar o marido de violência domestica fazer com que ela pareça uma histérica psicótica e mentirosa e isso preocupa-me profundamente porque a quantidade de pessoas que vive uma vida de medo não é algo com que se deva brincar.

Um politico acusado de pagar por pornografia infantil ser ilibado porque afinal o dinheiro compra a justiça... 

E depois por muito felizes que estejamos é impossível não sentir um aperto no peito e pensar, que mundo é este?

XOXO S.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Adeus Equador, até breve...

Finalmente na minha cama (vamos lá a ver se a dor que tenho no pescoço melhora que isto de dormir em hotéis dá cabo de uma pessoa), gostei imenso do Equador, acabei por ficar quase sempre na zona de Quito mas valeu bem a pena, a comida, as pessoas, as montanhas...





Claro que não há bela sem senão e se até já me estava a habituar a estas altitudes...


Subi até aos 4000 e digo-vos que não é a melhor experiência da minha vida, nausea, dores nas pernas... 

Mas, pronto agora vou mas é dormir que passei o dia em aviões a base de café...


E a noite passada dormi 3h, Boa Noite!

XOXO S.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Eu tinha que prtilhar

Ponham o som no maximo e vejam o meu gato a tentar (sim tentar que aquele som nao e nada que se explique) ladrar aos passaros...

Juro que quando acho que ja vi tudo, recebo isto...

video


XOXO S.

Estava aqui a pensar...

Ultimamente tenho passado demasiado tempo a queixar-me, ora e que estou cansada, ora que viajar muito nao e assim tao fixe como isso, que so quero dormir na minha cama... 

Colombia (um pais fantastico)...







Ecuador (acabadinha de chegar)


Bem, ate pode tudo ser verdade mas, ha tantas coisas boas que eu devia ter vergonha de me queixar, tenho uma vida tao mas tao boa (ate tenho medo de o dizer) mas e verdade, e sou tao grata por tudo, nem imaginam como.

XOXO S.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Coisas pouco fixes...

Estar fechada em casa por causa da tempestade que se apoderou aqui da zona...



Nada, Nada fixe meus amigos! Provavelmente vamos ficar sem luz e sabe-se lá quando terei ordem de soltura, se bem que eu ainda acho que isto é capaz de ser exagero dos meninos aqui do sul dos EUA.

XOXO S.

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Miss you mommy...


XOXO S.

Mesmo a precisar...

De ficar esticada a ver TV...


Claro que o processo podia ser muito mais relaxante se não tivesse em constante luta com isto...


Oh senhores que eu não sei para que é que o homem precisa de tantos comandos, isto complica-me com o sistema nervoso.

XOXO S.

E se tivesse...

Que descrever o sul dos EUA em 3 fotos...




XOXO S.

Só queria dormir na minha cama...

O viajar muito parece sempre muito mais glamoroso do que aquilo que na verdade é, principalmente quando o fazemos a trabalho, não vou negar que também tem coisas boas e é uma oportunidade maravilhosa mas, meus amigos é uma correria constante, entre ter voos às 5h da manhã, perder o meu voo de ligação porque o primeiro atrasou e passar mais uma noite num hotel, viajar durante a noite durante mais de 8h e ter a pessoa ao meu lado a ressonar como se não houvesse amanha, passar a vida com jet lag porque nada tem o mesmo horário, passar tempos e tempos para entrar os diferentes países...

Nas últimas semanas estive em Miami (USA), São Paulo (Brasil), Jundiaí (Brasil), Dallas (USA), Charleston (USA) (que vai ficar para sempre naquele lugar que reservamos para as boas memórias), Morelia (Mexico)... e quarta-feira aí vou eu para a Colombia e depois segue-se o equador.

Um dia destes consigo descansar...

Miami...


São Paulo (no meio de uma favela)...


Charlotte...



Os mini aviões que me levaram até ao Mexico...



Charleston...










XOXO S. 

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

A contar os dias...

Para voltar do Brasil e ir passar uns tempos a Charleston, mais precisamente à Kiawah Island…




Depois conto se o Atlântico é mais giro desse lado ou deste :)

XOXO S.