domingo, 12 de maio de 2013

À procura da felicidade...

Sveva Casati Modignani - Um dia naquele inverno, se há coisa que não posso negar é que a Sveva é uma das melhores contadoras de histórias de todo o sempre, nunca li um livro dela que não me tivesse marcado ou que eu não achasse que estava maravilhosamente bem escrito.

Este não é excepção, ela consegue contar a história de imensas personagens em cerca de 400 páginas e nunca nos sentimos confusos, é sempre claro de quem estamos a falar e cada história esconde algo muito mais profundo, é como se ela nos dissesse que muito do que somos é muito mais do que genética pura mas sim um resultado do que vivemos.

No entanto tenho que admitir que apesar do final feliz este livro me deixou triste, não sei bem explicar porquê mas, houve qualquer coisa que me deixou profundamente triste, é como se estivesse triste pelas personagens que perderam tantos anos da sua vida na busca de algo que esteve sempre ali. Acho que também não me consegui identificar com as personagens, não sei bem o porquê mas é como se estivesse sempre presente que não aprovo algumas das suas decisões.

Claro que é uma leitura que para quem gosta de Sveva é obrigatória.

Nota:4/5


Sinopse:

Numa grande mansão, às portas de Milão, vivem os Cantoni, proprietários há três gerações da homónima e prestigiada fábrica de torneiras.
Aparentemente, todos os membros da família levam uma vida transparente, mas, na realidade, todos eles escondem segredos que os marcaram; existem situações que, ainda que conhecidas por todos, permanecem um tema tabu. Omite-se até a loucura de que sofre Bianca, a matriarca desta dinastia.
Um dia, entra em cena Léonie Tardivaux, uma jovem francesa sem dinheiro e sem parentes, que casa com Guido Cantoni, o único neto de Bianca. Léonie adapta-se bastante bem à rotina familiar, compreendendo a regra de silêncio dos Cantoni. Isso não a impede de ser uma esposa exemplar, uma mãe atenta e uma gerente talentosa, que, com bastante êxito, conduz a firma pelo mar hostil da recessão económica. No entanto, também ela cultiva o seu segredo, aquele que todos os anos, durante apenas um dia, a leva a largar tudo e a refugiar-se no Lago de Como.

Mais uma vez, Sveva Casati Modignani cativa o leitor com uma saga familiar que atravessa quase um século da História de Itália, dos anos 20 até aos dias de hoje, colocando em cena personagens encantadoras: homens inteligentes, autênticos e perspicazes, que têm ao seu lado mulheres fortes e inigualáveis, capazes de os aconselhar e apoiar.

XOXO S.

2 comentários:

  1. Então já conheces "Feminino Singular"... Brutal de bom! :)

    ResponderEliminar
  2. Também gosto da escritora mas esse ainda não li.

    Bjokas.

    ResponderEliminar