segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Os direitos que ainda tenho...

Alguns dos meus amigos que estão em Portugal acham que eu não tenho o direito de falar sobre isto ou que não posso compreender porque estou fora, não é no meu ordenado que estão a cortar, não estou a viver directamente o problema e pior dos piores estou no país de senhora dona Merkel que para muitos é o diabo em pessoa e que faz de mim uma traidora à pátria. 


Ainda um dia destes vou perder um bom tempo aqui para falar um pouco sobre este assunto mas, hoje apenas quero dizer que estão todos errados...

Sinto como portuguesa, pode não ser o meu ordenado é verdade mas é o dos meus, pais, amigos... são eles que ficam desempregados, que eu vejo sofrer, o que me parte o coração, e sim foi decisão minha sair de Portugal mas, não deixei de ser portuguesa e não deixo de ficar com o coração nas mãos, de sentir uma revolta imensa e de ficar profundamente triste com o que se passa.

E Portugal é e será sempre o meu país!

XOXO S.

8 comentários:

  1. Eu compreendo perfeitamente o que dizes e o que sentes
    bjinhos

    ResponderEliminar
  2. Nem mais. Não gosto quando me dizem "ah mas tu estás bem porque estás lá fora".

    ResponderEliminar
  3. Quem não se sente não é filho de boa gente, e é claro que podes dar a tua opinião acredito que não sintas na pele da mesma forma que nos sentimos, mas sentes pelos outros e isso é que importa

    ResponderEliminar
  4. Às vezes não entendo certas maneiras de pensar, assim um bocado radicais. Não é pelo facto de não viveres em Portugal, que muda aquilo que sentes em relação a este país e a esta tremenda injustiça e pouca vergonha que se está a passar. És portuguesa há praticamente uma vida, caramba. E humana, claro.


    Beijinho grande.

    ResponderEliminar