segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Paixão, dor, guerra...

Victoria Hislop – O Regresso, para começar quero dizer que este é o livro sugerido pela Paulinha para o mês de Fevereiro no book a day e por isso vou falar mais no geral sobre ele uma vez que irei participar da sua discussão lá.

Tal como a Paulinha já me tinha avisado o inicio deste livro é muito pouco interessante e isso acabou por ter alguma influência na minha opinião do livro, uma vez que só na página 128 começa realmente a história que interessa, não sei se este livro deveria estar inserido na categoria do romance porque ele é um livro com uma componente histórica muitíssimo explorada, a história da guerra civil espanhola é mais importante que a história das personagens. E aqui sim o livro fica bem interessante, tenho que confessar que para mim acabou por ser um pouco aborrecido porque há cerca de 5 anos e devido ao meu fascínio pelo Poeta Federico García Lorca (de quem se fala bastante neste livro, o que me agradou muito) li um livro de história todo sobre a guerra civil espanhola e de certa forma a informação deste livro não era nova para mim e não estava completa.

Mas está muitíssimo bem escrito e fiel aos acontecimentos históricos juntando aquilo que faz falta nos livros de história, a componente humana, a perspectiva das pessoas. É um livro que deve ser lido por quem tem um interesse genuíno sobre o tema uma vez que a história das personagens é bastante simples e o final é bastante previsível.

Nota: 3.5/5


Sinopse:

Cativante e profundamente comovente. o segundo romance de Victoria Hislop é tão inspirador como o seu romance de estreia e bestseller internacional. A Ilha. Nas ruas calcetadas de Granada. sob as majestosas torres do Alhambra. ecoam música e segredos. Sónia Cameron não sabe nada sobre o passado chocante da cidade; ela está lá para dançar. Mas num café sossegado. uma conversa casual e uma colecção intrigante de fotografias antigas despertam a sua atenção para a história extraordinária da devastadora Guerra Civil Espanhola. Setenta anos antes. o café era a casa da unida família Ramirez. Em 1936. um golpe militar liderado por Franco destrói a frágil paz do país. e no coração de Granada a família testemunha as maiores atrocidades do conflito. Divididos pela política e pela tragédia. todos têm de tomar uma posição. travando uma batalha pessoal enquanto a Espanha se autodestrói.

XOXO S.

P.S. Deixo aqui um dos meus poemas favoritos do Lorca.

DESEO

Sólo tu corazón caliente,
Y nada más.

Mi paraíso, un campo
Sin ruiseñor
Ni liras,
Con un río discreto
Y una fuentecilla.

Sin la espuela del viento
Sobre la fronda,
Ni la estrella que quiere
Ser hoja.

Una enorme luz
Que fuera
Luciérnaga
De otra,
En un campo de
Miradas rotas.

Un reposo claro
Y allí nuestros besos,
Lunares sonoros
Del eco,
Se abrirían muy lejos.

Y tu corazón caliente,
Nada más.

Federico García Lorca

7 comentários:

  1. Eu ainda só li A Ilha e adorei, esse tenho aqui para o ler.

    Fiquei ainda mais curiosa.

    ResponderEliminar
  2. Um dia, gostava de ter um terço do teu gosto pelos livros!
    Eu juro que gosto de ler, mas falta-me tempo e arranjo sempre algo mais para fazer.
    Beijinhos grandes minha querida,
    Bomboca do Amor.

    ResponderEliminar
  3. Já li esse livro há algum tempo e tenho a mesma opinião. Ao inicio é muito pouco interessante mas, com o desenrolar da acção, melhora significativamente.

    Fica uma sugestão: "A Ilha", da mesma autora. :)

    ResponderEliminar
  4. Eu adorei "A Ilha" e apesar de ainda não ter lido este, seduziu-me logo quando li Granada e Alhambra, sítios que me fascinam e quero conhecer. Pelo que li do 1º romance da autora, gostei muito.

    E o poema que partilhaste é lindo!!

    ResponderEliminar
  5. Eu gostei bastante deste, mas A ILHA da mesma autora é fenomenal!

    ResponderEliminar