quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Sogra à força!

Ora então vamos lá contar a história da minha senhoria que me quer casar com o filho (preparem-se que isto vai ser uma história longe e pelos vistos com direito a próximos capítulos)...

No dia em que o apartamento em que eu estava sofreu uns pequenos problemas devido às inundações na casa dos meus vizinhos de cima tive que ligar para a empresa onde trabalho e em menos de 30 minutos tinha a porta o chefe dos recursos humanos (o meu colega J.) e a senhoria destes apartamentos onde estou a ficar (isto é uma espécie de condomínio fechado com uns 15 apartamentos). 

A senhora foi de uma simpatia extraordinária e prontificou-se logo a mudar-me para um outro apartamento, a coitada pediu mais desculpas em 5 minutos do que eu julgava que fosse humanamente possível (mesmo não sendo culpa dela). 


Portanto digamos que nos conhecemos às 3h30 da manhã, comigo de pijama e com uma disposição fantástica depois de ter acordado a levar com água na pinha. Nessa noite fui recambiada para um hotel porque àquela hora não havia forma de me mudar uma vez que ela tinha que limpar o apartamento primeiro, por isso no dia seguinte de manhã fui novamente ter com ela (desta vez já devia ter um bocadinho de melhor aspecto) mas, não se enganem porque aparentemente isso não lhe importou nada uma vez que por esta altura ela já tinha dito ao J. que achava que eu era a mulher certa para o filho dela (não sei se deva rir ou chorar)

Por tanto logo quando eu cheguei ela começou o que eu chamo "o processo de acasalamento" e em cada 3 palavras dizia qualquer coisa como "O meu E. que é médico pediatra no hospital aqui da cidade..." eu confesso que ao final de 15 minutos já não podia com E. só de ouvir falar dele mas, ainda não foi aqui que ela revelou os seus grandes planos, eu lá fui à minha vidinha e quando cheguei a casa tinha um bilhete dela a pedir para lhe ligar.

Coisa que fiz, passado uns 5 minutos apareceu-me aqui à porta com uma tarte de maça e ficou mais uns 30 minutos a falar do seu querido E. mas, atenção que desta vez veio munida do álbum de fotografias, não fosse eu ter dúvidas de como o seu mais que tudo é bem parecido (que apesar de tudo tenho que admitir que é sim senhora). Claro que por esta altura eu já estava a achar que algo aqui não fazia muito sentido mas, pensei que a senhora precisava simplesmente de conversar e que pronto tinha muito orgulho no filho. 

No Domingo apareceu-me aqui logo pela manhã para me convidar para o almoço na segunda-feira porque era Labor Day, coisa que recusei porque já tinha planos (confesso que até pensei em aceitar, ainda não sabia dos planos maquiavélicos que a assistiam), quando por volta do almoço fui ter com o J. para discutirmos uns pormenores ele diz-me completamente perdido de riso que a minha senhoria já lhe tinha telefonado umas 10 vezes a fazer perguntas sobre mim, inclusive, se eu podia ficar cá a viver se quisesse mudar-me para cá, porque ela decidiu que eu vou casar com o filho dela, porque imaginem, ela diz que sentiu que fomos feitos um para o outro. MEDOOOOOOOO muito MEDOOOOOOOO!

Por tanto eu comecei a minha estratégia de a evitar (o que não é muito fácil uma vez que ela vive nas minhas traseiras e isto é uma cidade pequena), de qualquer forma achei que estava a ser bem sucedida até hoje quando cheguei do trabalho e reparei que andava alguém a pintar as escadas de acesso e qual não é o meu espanto quando ele se vira e é nada mais nada menos que o filho da minha senhoria. 

Que coitado me parece completamente a leste dos planos maquiavélicos da mãe e que me contou que a mãe o convenceu a vir pintar aquilo hoje na tarde de folga dele e que não sabe o que raio lhe deu mas que não o deixou em paz até ele dizer que sim. 

Adivinhem quem é que apareceu do nada assim que trocámos duas palavras? Exactamente, vinda não sei de onde de jarro de limonada na mão a tentar convencer-me a ir jantar com eles (o que me safou foi que já tinha planos ou não sei como é que me ia escapar), claro que quando já estava a subir as escadas ela veio atrás de mim e disse "É tão bom filho o meu E.!" e picou-me o olho.

Eu digo-vos, se soubesse o que sei hoje tinha-me deixado estar a levar com água na tola!

XOXO S. 

14 comentários:

  1. Maravilhoso ahah :P a senhora gostou de ti. O mais dificil esta feito,já so falta apaixonares-te pelo E. Ahah

    ResponderEliminar
  2. Ahaha :) hilariante!!
    Boa sorte!!! Não vai ser fácil! :)

    ResponderEliminar
  3. ahahaha bela telenovela.

    vai postando aqui os episódios :)

    Coitado o moço nem sabe no que está metido. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  4. ahahahahaah bem se ela é assim e não te é nada imagina se fosse mesmo sogra llllllllllloooooooooollllllllllllllll

    ResponderEliminar
  5. lol
    Que situação... Estamos habituados a ver disso só nos filmes!
    Depois conta-nos os desenvolvimentos ;)

    Boa sorte!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Muito muito bom!!! :) ve lá se ele é bom partido!!

    ResponderEliminar
  7. Que máximo! Por favor actualiza-nos sobre os próximos capítulos. Ela não vai facilitar :P

    ResponderEliminar
  8. Muito bom, a senhora é hilariante, estou curiosa com os desenvolvimentos ;)

    ResponderEliminar
  9. ah ah parece uma cena saída de um filme de comédia!

    ResponderEliminar
  10. Ahahah, esta história dava uma série!

    ResponderEliminar
  11. Pediatra e jeitoso... Se não fosse a mãe... ;) Boa sorte!

    ResponderEliminar