sábado, 25 de dezembro de 2010

Um, dois, fivela desapertada…

Agatha Christie – O enigma do Sapato, para começar tenho que dizer que o título do livro, apesar de estar relacionado One, Two, Buckle My Shoe acaba por perder o sentido uma vez que o título está relacionado com os nomes dos capítulos mas entendo que não dava para o manter em português uma vez que tem a ver com uma música infantil inglesa.

Depois é um livro que nos mostra um Poirot mais sombrio e que chega a duvidar dele mesmo coisa que nunca tinha acontecido em nenhum dos outros livros que li dele, dá a impressão que é um Poirot mais velho e no entanto não é de todo um dos últimos livros dela. Fiquei com a impressão que neste livro a importância dele se sobrepõem a toda a história.

Claro que como qualquer livro dela é brilhante e estive enganada até ao final mas, pela primeira vez achei que havia coisas mal exploradas mas o que sei eu quando falamos de Agatha Christie? A mulher era um génio, provavelmente eu que não sou assim tão genial para as entender.

Nota: 3.5/5


Sinopse:

Poirot tem uma consulta, de rotina mas nem por isso menos temida, no dentista. Desta circunstância comum nasce uma trama criminal dado que, pouco depois, o dentista, o Doutor Morley, é encontrado morto. As primeiras pesquisas parecem indicar que se trata de um suicídio.

Poirot discorda desta opinião e começa a investigar entre as pessoas que tiveram consulta no dia do crime. E, ao puxar o fio, consegue destrinçar uma complexa meada que terá repercussões políticas.

XOXO S.

2 comentários:

  1. Sinceramente não sou grande apreciadora de Agatha Cristie. E nem sei porque :)

    ResponderEliminar